Blog Universo Sertanejo

Arquivo : setembro 2011

Michel Teló e o mundo dos prazeres
Comentários Comente

André Piunti

No último domingo, teve início a sequência de shows de Michel Teló que resultará em um DVD de 15 canções inéditas.

No dia 25 de setembro (domingo), houve um show Curitiba. Anteontem, quarta-feira, foi realizada a segunda gravação, dessa vez em São Paulo.

Foi divulgada a informação de que cerca de mil pessoas ficaram do lado de fora da casa noturna em São Paulo (Woods), inclusive gente da imprensa. Não sei dizer exatamente se o número chegou a tudo isso, mas não é de se duvidar, pois houve um trecho grande da rua que ficou tomada de pessoas tentando entrar.

Foram alugados dois ônibus especiais para viajar durante o DVD levando toda a equipe, incluindo o próprio o cantor (alguns trechos ele fará de avião). Como o projeto se chama “Michel na Balada”, os ônibus também seguem a linha “balada”, como é possível ver na foto ao final desse texto.

Depois do clipe “Ai, se eu te pego”, com mulheres bonitas fazendo coreografias ‘sugestivas’, o projeto do DVD ganhou ares hedonistas.

Na platéia, mulheres bonitas. No palco, o cantor estourando champanhe. No camarim, uma baladinha com som muito alto para o cantor receber os convidados.

No repertório, aliás, tem até uma música eletrônica chamada “Eu te amo e open bar”. A intenção é mexer com a ideia de que esse mundo dos famosos, do sucesso, é repleto somente de prazeres.

Ontem, quinta-feira (29), os ônibus saíram de São Paulo para Balneário Camboriú, onde acontece a terceira gravação, nessa sexta-feira (30).

Eu viajei nesse ônibus, estou em Camboriú, e depois que todas as gravações forem feitas (na semana que vem tem as duas últimas, em Goiânia e Ribeirão Preto), sai um material especial por aqui, inclusive as fotos e tudo mais.

Abaixo, duas imagens feitas por celular, do interior do ônibus e do palco em São Paulo.


Conrado e Aleksandro e o novo “vídeo de trabalho”
Comentários Comente

André Piunti

Nessa sexta-feira, em Londrina, acontece a gravação de um novo clipe de Conrado e Aleksandro, dupla que conta com o apoio empresarial e musical do cantor Luan Santana.

Os clipes avulsos parecem começar a complementar o que até pouco tempo atrás nós costumávamos chamar de “nova música de trabalho”.

Em vez de só se lançar uma música, hoje é bem mais acessível pagar por um vídeo, que servirá não só para conteúdo de internet, mas para ser exibido em festas e tudo mais.

A gravação da música “Puxões de orelha”, de Conrado e Aleksandro, acontece durante um show deles, hoje, em Londrinha, na “Mansão Palhano”.

Muita gente ainda não entende ao certo qual a relação de Luan com a dupla, mas além de sócio dos cantores, Luan realmente frequenta o estúdio ajuda na produção musical.

Mesmo com a agenda cheia, as últimas folgas do cantor foram dedicadas à produção dessa nova música.

O primeiro CD de Conrado e Aleksandro sob os olhares de Luan sai no mês que vem.


Zezé e Luciano no “Altas Horas”. Confira como será o programa
Comentários Comente

André Piunti

O blog ficou algumas horas sem atualização ontem, mas tem justificativa. Ontem pela manhã, embarquei no ônibus que a produção do Michel Teló alugou exclusivamente para o DVD. Saímos de São Paulo, pela manhã, e chegamos só no final da noite em Balneário Camboriú-SC.

Como a conexão 3G praticamente não existe em alguns trechos da estrada, não publiquei nada por aqui, fiquei escrevendo para publicar hoje.

Daqui a pouco, entra um texto sobre o novo DVD do Michel, que está sendo gravado em cinco boates de cidades diferentes.

Na última quarta-feira, acompanhei para o UOL a gravação do “Altas Horas” em homenagem a Zezé di Camargo e Luciano. O programa vai ao ar amanhã, excepcionalmente após o Zorra Total, pois o Rock in Rio será transmitido de madrugada.

Para ler o texto de como foi a gravação, clique aqui.


“Fomos dois idiotas”, diz Edson sobre a separação da dupla
Comentários Comente

André Piunti

Conversei com o Edson, na semana passada, e ontem falei com ele e com o Hudson, durante a gravação do Cowboy Nativa (programa que apresento na Rádio Nativa, aos domingos, às 20h).

Depois de uma entrevista em tom bem humorado para Ana Hickmann, veiculada no último domingo, a dupla resolveu falar de forma mais séria sobre os motivos da separação e do retorno.

Ao contrário do que se disse demais por aí, nunca houve brigas por questões musicais. Palavras do Hudson. Ambos sempre tiveram claro na cabeça que o estilo deles foi o que os diferenciou e o que os fez chegar ao sucesso.

Os problemas foram de relacionamento, decorrente de depressão e alcoolismo de ambos. Assumiram que o abusivo consumo de bebida, das duas partes, passou a atrapalhar a relação dos dois. Muito se disse que o problema de Hudson eram as drogas, mas eles citaram somente o álcool (sim, eu sei que álcool também é droga).

De acordo com Edson, por conta dos problemas citados acima, “um perdeu o respeito pelo outro. E quando isso acaba, não tem como manter uma relação. Eu não respeitava mais meu irmão e ele não me respeitava”. Para quem assistiu a shows deles no final de 2009, provavelmente deve ter visto que eles nem se falavam mais.

Sobre a separação, Edson disse: “Fomos dois idiotas”.

A dupla repudia os comentários de que o retorno se deu por problemas financeiros ou por estratégia de marketing. Segundo Hudson, “pessoas mal intencionadas vão existir sempre. Não tive problemas financeiros, tenho meus bens que se eu vender tudo, posso morar na praia e não me preocupar. É que tem gente que gosta de inventar assunto, então fala qualquer coisa e tem gente que acredita”.

Hudson disse que sempre teve a certeza de que a dupla voltaria um dia. Edson, também, apesar de assumir que nunca ficou lamentando a separação durante sua carreira solo. Confessou que em um de seus primeiros shows solo ficou assustado com a falta de público, mas que o quadro se alterou logo que a música “Uma canção pra você” começou a ir bem nas rádios.

Segundo os dois, o retorno não aconteceu da noite para o dia. Houve algumas reuniões e foi estudada a possibilidade da volta. Como os dois queriam voltar, as conversas não foram tão complicadas como se poderia imaginar. De acordo com Edson, ainda não há um novo contrato, eles vão discutir o assunto mais para frente.

Ainda de acordo com Edson, toda a parte musical ficará a cargo de Hudson, que está produzindo o novo CD. Em novembro, a dupla grava um novo DVD (data e local ainda serão divulgados).

Perguntei se era justo que se criasse uma expectativa sobre eles, já que sempre foram muito elogiados pelo aspecto musical. Segundo Edson, “não é pra esperar CDzinho bom não, a gente vem com um trabalho novo pra arregaçar mesmo”.

Uma frase na conversa ficou marcada e achei tocante demais, por isso deixei para o final. Quando soube da volta da dupla, o cantor Leonardo enviou um recado apoiando a decisão, e disse: “Eu queria ter meu irmão pra poder voltar com ele”.

___
Abaixo, fotos da gravação do único DVD solo que Edson gravou, mas que não será lançado, já que a dupla voltou.


João Neto e Frederico gravam DVD em Palmas-TO
Comentários Comente

André Piunti

No último sábado (25), aconteceu a gravação do quinto DVD da carreira de João Neto e Frederico, que levará o nome de “Tá Combinado – Ao Vivo”.

O local escolhido foi a cidade de Palmas, capital do Tocantins, por conta da proximidade que o empresário da dupla, Wander Oliveira, tem com a cidade (Wander tem alguns empreendimentos na capital).

Na foto acima, há uma Mercedes estacionada próxima aos cantores. A dupla entrou de carro no palco, por conta da música ‘Meu Coração Pede Carona”.

Por mais que os outros dois DVD’s anteriores não fossem muito pequenos, JNeF não tinham ainda aquele DVD com mega estrutura, daqueles de parar a cidade. A ideia dessa vez foi justamente a de fazer um registro de algo que surpreendesse.

O repertório teve 9 canções do CD mais recente, “Tá combinado”, 12 regravações (entre canções próprias e de outros artistas), e 12 músicas inéditas.

A gravação contou com a participação da dupla Mateus e Kauan na música “Faz Tempo”, que eu já toquei algumas vezes no programa Universo Sertanejo, creio que seja uma das melhores canções do CD “Ta Combinado”. Grande parte das canções desse CD são composições de Mateus e Kauan, que recentemente passaram a fazer parte da AudioMix (Jorge e Mateus, Gusttavo Lima…).

Acima e abaixo, fotos da gravação. Aos que gostam de números, de acordo com a assessoria da dupla, o público ficou em cerca de 30 mil pessoas. O palco teve 20 metros de frente e três passarelas de 6 metros cada. A produção é de Ivan Miyazato e o DVD deve ficar pronto até o final desse ano.


Daniel lança novo CD, defende a venda de discos e fala dos 30 anos de carreira
Comentários Comente

André Piunti

-Não há necessidade de, após 29 de carreira, apresentar Daniel. Após quase três décadas de uma carreira levada da maneira mais profissional possível, ele está lançando seu 17º CD, “Pra Ser Feliz”, o primeiro pela Sony Music.

E eu cito aqui o nome da gravadora porque realmente ele dá importância. Em tempos nos quais os empresários fazem negócios com gravadoras, mas no fundo gostariam que elas sumissem, Daniel se posiciona de forma bem diferente.

O lançamento de seu CD foi adiado por mais de dois meses por conta de sua mudança da Som Livre para a Sony. A troca se deu por conta de uma busca de Daniel por “estrutura”. Segundo o cantor, ele quer ter de se preocupar apenas com música, e deixar a administração da carreira na mão de outros profissionais.

-Sua atual canção de trabalho, “Eu Amo Amar Você”, é uma regravação de Ronnie Von, que já estava nos planos para entrar em seu repertório há quatro anos.

-O CD “Pra ser feliz”, que está nas lojas desde o início desse mês, não vai ser distribuído nas entradas de rodeios nem durante seus shows. Daniel é contra, e apesar de dizer que não se pode ir contra a tecnologia, defende de forma firme um maior respeito com o mercado musical.

Sobre esses e outros assuntos, conversei com Daniel. A conversa segue abaixo.

___

Universo Sertanejo: Após um período se dedicando ao cinema e a televisão, seu foco volta a ser a música. Nesse novo CD, seu estilo continua o mesmo, bastante romântico, seguindo a linha que você adotou quando passou a cantar sozinho, mesmo com uma infinidade de mudanças ocorridas no mercado sertanejo. Isso significa um Daniel seguro e consciente do espaço que tem no sertanejo?

Daniel: Eu acho que todas as novidades e mudanças fazem parte de um ciclo natural que sempre aconteceu na música sertaneja. Mas acho que nenhum artista, não falo só de mim, deve perder sua característica, deixar aquilo que gosta de fazer pra se adequar a isso ou aquilo. A gente tem que estar sempre por dentro, mas o artista tem que respeitar seu próprio trabalho. Esse novo CD eu fiz de forma descompromissada, num bom sentido da palavra. Não fiquei ligado a prazos, não tive pressão de gravadora, de ninguém. Consegui fazer um disco do meu jeito, com a minha cara, com aquilo que eu queria fazer pro momento. Hoje o foco é 100% música. Aproveitei o espaço que tive como ator, mas agora volto a me dedicar exclusivamente à música.

US: Sua atual canção de trabalho é uma regravação do Ronnie Von, “Amo Amar Você”. De onde veio a ideia de buscar essa música?

Daniel: Essa canção já está na lista pra eu gravar tem uns 4 anos. Eu sempre gostei muito. Nesse CD, aliás, consegui gravar muita coisa que eu tinha selecionado e não tinha conseguido usar. Antes tinha aquele negócio de 12 ou 14 músicas, a gente ficava limitado. Dessa vez, eu entrei no estúdio e a gente foi fazendo as bases, foi gostando e acabou fechando o CD com 20 músicas.

US: Nesses 30 anos de carreira, o mercado nunca esteve tão acelerado como hoje, com inúmeras festas espalhadas por todo o país. Você tem alguma intenção de voltar à loucura de mais de um show por dia, de mais de 20 shows por mês?

Daniel: Não tenho, não tenho nenhuma. Já aproveitei bem essa loucura de quando a gente faz sucesso, mas eu hoje estou em outro momento. Tenho minha filha, minha família, quero poder aproveitar o que eu conquistei. Pra ser sincero, esse mês eu tô com 18 shows, que já é acima do que eu queria, são todos os fins de semana fora de casa.

US: Atualmente, você tem dinheiro e nome suficiente pra não depender de uma gravadora. Muitos empresários fazem de tudo pra sair delas, e você parece fazer o contrário. Por qual motivo uma gravadora é necessária no seu trabalho?

Daniel: Olha, tem a ver com esse meu momento que eu estou te falando. Quero focar no meu trabalho, ter de me preocupar com minha música, meu show, e não com questões administrativas ou de outros tipos que não tenham a ver com música. Saí da Som Livre, com quem tenho boa relação, e fui pra Sony por uma questão de projeto. Acho que o que eles oferecem é o que eu estou pensando hoje, uma equipe forte que cuide de assuntos fora da música.

US: A gravadora não vai apoiar a distribuição de discos, prática comum, quase básica no mercado sertanejo hoje. Você também é contra?

Daniel: Eu acho que cada um sabe o que é melhor pro seu trabalho, não tem essa de certo ou errado. Eu acho que eu mesmo distribuir meus CD’s desvaloriza meu trabalho. Eu acredito que os artistas no geral deveriam dar mais valor ao seu próprio trabalho, a suas músicas. Eu sei que muita coisa mudou, que nada é mais como há 10 anos, mas tem coisas que eu não acho correto fazer. Não adianta fazer milhares de cópias e enfiar goela abaixo. Goela abaixo não dá.

US: Dois meses atrás, você fez uma série de comentários no Twitter questionando o porquê de as vendas de CD’s terem caído tanto se tanta gente continua acompanhando o trabalho dos artistas. A pirataria, o download e a distribuição gratuita são respostas diretas. Você não acredita que esse tipo de postura pode te fazer passar por uma pessoa retrógrada?

Daniel: Eu falei bastante coisa no Twitter mesmo, acho que fui até meio rude, mas foi muito bom ter gerado uma discussão saudável, recebi respostas interessantes. Pode parecer uma ideia antiga sim, mas tem gente que vende CD hoje, as vendas não acabaram. Eu entendo que hoje as pessoas não compram mais um disco por causa de uma música, sei que muita coisa mudou, mas o trabalho inteiro bem feito precisa ser valorizado.

US: O que há de certo para a comemoração de seus 30 anos de carreira, no ano que vem?

Daniel: Nós estamos com muitas perspectivas legais. Há um DVD, um documentário e uma biografia, por enquanto é isso que a gente tem pensado.

US: E o Meu Reino Encantado (projeto de música raiz) tem espaço nesse especial?

Daniel: Então, eu continuo com a vontade de fazer um DVD do projeto, gostaria que desse tempo de fazer no ano que vem. Vamos ver como vai ser, mas a intenção existe, sim.

US: Pra terminar, duas semanas atrás, você disse em entrevista a Marília Gabriela que não queria mais cantar após o acontecido com o João Paulo. Quando você passou a cantar sozinho, nunca houve propostas para formar outra dupla?

Daniel: Proposta sim, teve sim, mas nada a ver, nunca tive a intenção de formar outra dupla. O que tem é a intenção de fazer algum projeto especial ao lado de outro cantor, mas nada que tenha a ver com formar outra dupla (há conversas de que poderia haver um projeto de Daniel ao lado do cantor Rick).


Rapidinhas…
Comentários Comente

André Piunti

Guilherme Marchi

Campeão mundial de rodeio em touros em 2008 e um dos nomes mais importantes do esporte no Brasil, Guilherme Marchi (que muitos conhecem por ser garoto propaganda da Brahma), passou o final de semana na UTI após se machucar gravemente em uma montaria.

Na noite da última sexta-feira (23), ao cair do boi “How we roll”, em Wichita, no estado do Kansas, Estados Unidos, Marchi foi atingido pelas patas traseiras do animal, e teve fraturas em quatro costelas e perfuração em um dos pulmões. O competidor passou todo o sábado e o início de domingo na UTI. No final da tarde de ontem, ele recebeu alta e foi para o quarto. Ao blog, Marchi disse que já se sente melhor, e que espera ter condições de disputar a final da PBR em Las Vegas, no final de outubro.

O vídeo da queda pode ser conferido abaixo.

___

Zezé di Camargo e Luciano

Na próxima quarta-feira, haverá a gravação de um “Altas Horas” especial sobre Zezé e Luciano, com a presença deles, obviamente. O cantor Luan Santana e as duplas Victor & Leo e César Menotti & Fabiano interpretarão sucessos desses 20 anos de carreira dos irmãos. Se forem anunciados outros nomes na homenagem, eu publico aqui no blog.

___

Leonardo e Eduardo Costa

Algumas vezes nos últimos meses, Eduardo Costa citou que irá gravar um projeto ao lado de Leonardo. Eu já havia comentado isso por aqui no ano passado, e o fato é que ainda não há nada certo por conta dos compromissos de ambos. Existe a ideia de os dois gravarem um DVD juntos, mas apesar de o Eduardo ter tocado no assunto, o projeto ainda não tem data para ser colocado em prática.

___

Rick e Renner

Na última semana, algumas pessoas me questionaram sobre uma suposta volta da dupla Rick e Renner. Perguntei ao Rick, ontem, se havia alguma verdade na história, e ele disse que é apenas boato, que a decisão dele foi pensada e que ele está focado em seu novo trabalho.

___

Inimigos da HP

O novo trabalho da banda “Inimigos da HP” está sendo produzido pelo cantor Sorocaba. A banda agora também faz parte do escritório da dupla Fernando e Sorocaba, e é a primeira aposta totalmente fora do sertanejo que Sorocaba faz. A primeira canção dessa nova parceria se chama “Sereia” (talvez alguns já conheçam), e pode ser ouvida aqui.

___

Bruno e Marrone

O novo CD de Bruno e Marrone chega às lojas no dia 30 desse mês. Para quem não havia ainda conferido a capa, segue abaixo.

___

André e Andrade

Meses atrás, comentei sobre o DVD da dupla André e Andrade. Apesar de ter postado alguns áudios, ainda não havia caído na internet as imagens desse DVD. Vários vídeos estão disponíveis, e segue abaixo um deles: “Pássaro sem ninho”.


“Amor de alma”, a nova música de Victor e Leo
Comentários Comente

André Piunti

Na segunda-feira, como informado aqui ontem, Victor e Leo lançam sua nova música de trabalho, “Amor de Alma”, que dá nome ao próximo álbum da dupla, programado para o final de outubro.

A canção pode ser conferida abaixo.

___

Amor de alma
(Victor)

Você me deu a mão
Me levou pra tão distante
Tão distante do seu amor

Pediu pra nao sonhar
E pra ficar
Ficar distante
Então me diz
Como explicar

Aquele nosso beijo
Beijo de amor
Amor que não se faz por aí

Amor de alma
Amor que acalma
A alma


Hugo Pena lança carreira solo em São Paulo
Comentários Comente

André Piunti

Na última quarta-feira (21), o cantor Hugo Pena fez sua primeira apresentação como artista solo. O show aconteceu na Woods, em São Paulo (como eu já havia comentado por aqui).

Eu não pude estar presente, mas segundo as informações passadas, a apresentação contou com as participações do Bruno, parceiro do Marrone, e de Fernando e Sorocaba.

Quando Hugo Pena e Gabriel se separaram, teve gente que achou que as coisas seriam mais fáceis pro Hugo Pena, já que supostamente ele teria o dinheiro da família Diniz por trás (da qual faz parte desde o ano passado), mas mesmo que haja dinheiro, o caminho acaba não sendo muito diferente de um artista em início de carreira.


Hoje tem Fernando e Sorocaba no PAM2011
Comentários Comente

André Piunti

Na noite dessa sexta-feira (23), a dupla Fernando e Sorocaba e a cantora Talita Real são as atrações do Paulínia Arena Music 2011, que chega em sua segunda semana de festa.

Após a boa presença de público ontem, com as apresentações de Humberto e Ronaldo e Jorge e Mateus,  o evento segue na expectativa de repetir o sucesso da última noite.

O primeiro show, da cantora Talita Real, começa entre 22h30 e 23h. Fernando e Sorocaba sobem ao palco pouco depois da meia-noite.

http://www.familylog.com.br