Blog Universo Sertanejo

Arquivo : abril 2011

Rionegro e Solimões de música nova: “Onde Anda Você”
Comentários Comente

André Piunti

Rionegro e Solimões lançam, na semana que vem, um disco inédito. Após dois anos sem lançar um trabalho novo, a dupla vem com mais um álbum no estilo que os consagrou, misturando canções apaixonadas com as animadas ligadas a rodeios.

A primeira música de trabalho desse novo CD se chama “Onde Anda Você”, e pode ser conferida abaixo.

___
Onde anda você

Hoje com os meus amigos
O assunto foi você
Uma história pra contar
E uma vida pra esquecer
De nós

Ainda ouço a sua voz
Que não quer me responder

Onde anda você
Em São Paulo, Rio Grande do Sul
Ou em outro país
Nova York, Argentina
Ou alguém é quem te faz feliz

Qual caminho me leva de volta
Ao ponto de partida

Onde anda você
Em que canto do mundo
Perdeu a nossa memória

Dê noticias do que aconteceu
Me conte essa histórias
Eu queria saber como vai a sua vida


Vamos falar mal de sertanejo?
Comentários Comente

André Piunti

É curioso.

Basta o sertanejo voltar à tona para as críticas apelativas voltarem. E diferentemente do que acontece com outros estilos, parece que qualquer declaração preconceituosa é aceita com a maior naturalidade.

Após mais uma entrevista boba do Lobão, ontem, dessa vez para a Folha, resolvi citar algumas declarações que mostram bem o nível de incômodo causado pelo sucesso da música sertaneja.

-Lobão, ontem, na Folha, disse que no Brasil há hoje uma “invasão do agrobrega”. Não custa lembrar que o sertanejo de hoje é muito mais animado do que romântico, e muito mais de classe alta do que de campo.

-Lobão, dois meses atrás, criticou o “sertanejo universitário” e disse que Luan Santana era “uma coisa horrorosa”, além de outros  elogios não muito honrosos. Essa história foi publicada aqui no blog e rende comentários até hoje.

-No ano passado, o blog Radar Online, da Veja, definiu Luan Santana como “fenômeno brega-adolescente da vez”.

-O respeitado crítico Zuza Homem de Mello cunhou a seguinte frase: “Um compasso do João Gilberto vale muito mais do que toda a obra do Zezé di Camargo”. Falei sobre essa passagem nesse texto aqui.

Os quatro exemplos acima são simples, frases que a gente lê por aí faz tempo.

Abaixo, no entanto, provavelmente estão as declarações mais infelizes de grande repercussão sobre música sertaneja.

Em outubro de 2000, Nelson Motta deu uma declaração que incomodou diversas duplas. Poucos anos atrás, no “Altas Horas”, o jornalista teve uma conversa “reconciliadora” com Zezé di Camargo e Luciano. Essa semana, ele está produzindo uma matéria sobre o novo sertanejo. A declaração, para a “Isto É Gente”, foi a seguinte:

“Os critérios para avaliar uma música popular são melodia, letra, ritmo e harmonia. O sertanejo é praticamente zero em todos os quesitos. Reconheço até que o gênero tem alguns intérpretes de grande talento, que sabem cantar, mas as melodias são pobres e as letras são paupérrimas. O ritmo é praticamente inexistente, são baladas melancólicas. Em termos de harmonia o ritmo é indigente. Sobra muito pouco para o meu gosto, mas não quero convencer ninguém, só falo o que acho.”

Além dessa, houve o desabafo de Lulu Santos ao vivo no Faustão. Revoltado com o governo Collor, que já estava em processo de impeachment, o músico disse que os sertanejos poderiam ir embora junto com o novo governo. A melhor frase do desabafo foi “eu tenho pavor desse tipo de música”. A declaração pode ser assistida clicando sobre a imagem abaixo, no finalzinho do vídeo.

Lembrando sempre que, a partir dos anos 1990, a música sertaneja feita por caipiras estranhos que cantavam fino em dupla, passou a ser a música dominante nas rádios e na TV.

___

Para encerrar, há ainda a música “Odeio rodeio”, do Chico César.

Só citar a primeira estrofe já basta:

Odeio rodeio e sinto um certo nojo
Quando um sertanejo começa a tocar
Eu sei que é preconceito, mas ninguém é perfeito
Me deixem desabafar


Programa Universo Sertanejo #68
Comentários Comente

André Piunti

Fala, pessoal.

Entrou no ar, no finalzinho da tarde de ontem, a 68ª edição do programa Universo Sertanejo, na Rádio UOL.

Na edição dessa semana, eu toquei algumas novidades como a parceria do Eduardo Costa com o Luiz Cláudio, a versão que João Bosco e Vinícius fizeram de “Por que fui te amar assim”, e a primeira gravação de “Traz ela de volta pra mim”, de Jorge e Mateus.

Durante o programa, falei sobre a suposta separação da dupla Hugo Pena e Gabriel, que ainda não foi nem confirmada, nem desmentida oficialmente.

No encerramento, toquei uma canção antiga que ficou conhecida por seu tema inusitado: “Disco Voador”, com o Sérgio Reis.

Para ouvir, basta clicar na imagem abaixo.

___

01. Eduardo Costa com Luiz Cláudio – “Para, não fala”
02. Jorge e Mateus – “Traz ela de volta pra mim”
03. João Bosco e Vinícius – “Por que fui te amar assim”
04. Luan Santana – “Um beijo”
05. Bruno e Marrone – “Bijuteria”
06. Fred e Gustavo com Maria Cecília e Rodolfo – “Lendas e mistérios”
07. Guilherme e Santiago – “Tudo tem um porquê”
08. Di Paulo e Paulino – “Nada mudou”
09. Rionegro e Solimões – “Não tô nem aí”
10. Leonardo – “Cristal quebrado”
11. Cristiano e Fabiano – “Gordinho largadão”
12. Sérgio Reis – “Disco voador”


“Eduardo e Mônica” sertanejo
Comentários Comente

André Piunti

As músicas “Eduardo e Mônica” e “Faroeste Caboclo”, da banda Legião Urbana, marcaram época por causa de um formato pouco comercial: eram canções longas, sem refrão, consequentemente difíceis de decorar.

Cito as duas canções acima por conta do texto de segunda-feira, quando citei que “Lendas e Mistérios” era uma música considerada “difícil de decorar” por algumas pessoas.

As modas de viola tradicionais trazem histórias longas, muito por isso elas foram ficando de lado com o passar do tempo, já que o sertanejo buscava uma posição mais comercial.

No entanto, existem alguns casos raros de músicas novas que lembram o padrão das duas músicas citadas da Legião Urbana, e que se caíssem na mão de um sertanejo tradicional, seriam facilmente transformadas em uma moda de viola.

Por uma questão de  curiosidade, vou postar abaixo duas canções que são, atualmente, fora de qualquer padrão comercial, mas que tem o seu valor por trazer algo diferente.

A primeira, “Ira”, da dupla João Pedro e Cristiano (essa música foi postada aqui dois anos atrás). A segunda, “João Ribeiro”, canção recém-lançada de Bruninho e Davi.

___


Rapidinhas…
Comentários Comente

André Piunti

-Hugo Pena e Gabriel

Sobre a provável separação da dupla, volto a noticiar quando for divulgada alguma informação oficial. Ontem, apesar de até a TV ter noticiado o final da parceria, o escritório da dupla não se manifestou.

___

Jorge e Mateus

Atualmente trabalhando a canção “Sou seu astral”, a dupla lança música inédita na primeira quinzena de maio.

___

Marrone

Pelo twitter, na última segunda-feira, o cantor Bruno anunciou o nascimento da segunda filha de Marrone, Mell.

___

Rionegro e Solimões

Entre hoje e amanhã, eu coloco aqui alguma(s) música(s) do novo CD de Rionegro e Solimões. Não ouvi ainda, mas me disseram que o trabalho traz algumas canções muito boas.

___

Romântica

Para quem gosta de música naquele estilo mais apaixonado e com letra carregada, o DVD do Eduardo Costa traz uma parceria boa do cantor com a dupla Alex e Konrado, apadrinhada por ele. A canção se chama “Ponto Final” e está apenas no DVD, não saiu no CD.

___

Eduardo Costa

Por falar nele, o cantor esteve no programa da Ana Maria Braga, semana passada. A participação pode ser conferida abaixo.

___

Por curiosidade

Em Belo Horizonte, existe uma dupla chamada Rico e Leo. Brincam que Rico lembra o Rick, e Leo, o Leonardo. Cada um que tire suas conclusões.


Relação de Hugo Pena e Gabriel está estremecida; contrato pode evitar separação
Comentários Comente

André Piunti

Na última semana, o cantor Gabriel, da dupla Hugo Pena e Gabriel, fez 4 shows sozinho.

Alegaram que Hugo Pena, primeira voz, estava doente.

Durante toda a segunda-feira, Gabriel e o empresário Marcos Carlesse trocaram mensagens no twitter dando a entender que uma nova fase viria pela frente, mas ambos negam ainda que a dupla tenha se separado.

Negam pelo fato de não ter sido o primeiro boato de separação deles, ainda há a esperança de que a dupla continue, apesar de Hugo Pena não querer mais.

Esse ano, a dupla completaria 7 anos. Agora pouco, surgiu na internet uma informação de que Hugo Pena teria rompido a parceria através de uma mensagem de texto.

A Som Livre, gravadora da dupla, também não confirma a separação.

A dupla se projetou nacionalmente em 2008, quando a canção “Mala Pronta” teve destaque na novela “A Favorita”. Entre as músicas mais conhecidas de Hugo Pena e Gabriel, estão “Vou te amar (Cigana)”, “Robin Hood da Paixão”, e o último sucesso deles, “Estrela”.

No mês passado, a dupla lançou pela “Som Livre” o segundo DVD da carreira, gravado em Curitiba no ano passado.


Rapidinhas…
Comentários Comente

André Piunti

Luta

Em entrevista ao UOL, o lutador do MMA (vale tudo) Fábio Maldonado, contou ser fã de duplas sertanejas como Zezé di Camargo e Luciano, Jorge e Mateus e Victor e Leo. Maldonado tem planos de entrar na arena, no exterior, ao som de música sertaneja, o que seria algo inédito. Maldonado é de Sorocaba, interior de São Paulo. Se os planos do lutador derem certo, será a primeira vez que uma música sertaneja vira tema de um atleta em uma competição desse estilo.

___

Luan e Ratinho

Na semana passada, o apresentador Ratinho mandou Luan Santanta para “os quintos…”, naquele tom de brincadeira, pelo fato de o cantor não participar do programa dele. A reclamação também é pelo fato de Luan não ir ao Raul Gil. A verdade é que grande parte dos sertanejos não faz nenhuma questão de ir ao programa de Raul Gil, muito menos Luan, que já foi criticado pelo apresentador.

___

Fernando e Sorocaba

A dupla gravou, na última semana, os programas do Faustão e o CQC, no quadro “CQTeste”. As datas de exibição ainda serão divulgadas.

___

Bruno e Marrone

A gravação do novo DVD de Bruno e Marrone, que havia sido anunciado para maio, está planejado para o mês de setembro.

___

Rodeio de Jaguariúna

O rodeio tem início na semana que vem. Vai completar dois anos do incidente que matou 4 pessoas na festa. Até hoje, ninguém foi considerado culpado e pouca coisa foi feita, a não ser algumas mudanças na estrutura do parque.

___

Rodeio de Jaguariúna II

Nessa segunda-feira, foi anunciado que a festa do ano que vem mudará de local. A ideia é fazer algo semelhante ao festival SWU, realizado em uma fazenda em Itu no ano passado.

___

Partido Pirata

O assunto é pouco conhecido no país, mas existe no mundo um grupo de pessoas que trabalha assumidamente em prol da pirataria, defendendo a extinção do direito autoral. Aqui mesmo no Brasil existem representantes dessa ideia, que tentam criar um partido político com o intuito de disputar as eleições. Quem quiser saber mais sobre o assunto, pode clicar aqui.

___

Hugo e Tiago

Na semana passada, a dupla estreou o clipe da música “Ninguém tem nada com isso”. O vídeo pode ser conferido clicando sobre a imagem abaixo.


O novo sertanejo e o complicado público-preguiça
Comentários Comente

André Piunti

Na semana passada, um dos assuntos mais comentados no meio sertanejo foi o lançamento da música “Lendas e Mistérios”, de Fred e Gustavo com Maria Cecília e Rodolfo. A primeira dupla, para quem não conhece, é uma aposta do “Clube do Cowboy”, empresa promotora de shows que esteve por trás do sucesso de Victor e Leo.

A tendência é que a dupla comece a aparecer a partir dos próximos meses, com o lançamento do DVD gravado no sábado retrasado, 16, em Uberlândia.

A canção “Lendas e Mistérios”, publicada por aqui na semana passada, tem história, letra e foge do padrão do que tem sido lançado por aí. Além do mais, o refrão também é forte. Quem não ouviu, pode conferir abaixo.

A narrativa extensa, pouco comum nos últimos anos, foi o principal alvo dos elogios. Curiosamente, vai na contramão do preguiçoso novo público sertanejo. Não à toa, já surgiram comentários de que a música é muito boa, mas não para rádio.

-“É difícil de decorar”, dizem.

A torcida para que ela vire sucesso é grande, pois encorajaria outros artistas a procurar por canções diferentes.

O novo CD de João Bosco e Vinícius escolheu um lado e foi em frente. Quem ouvir a primeira faixa do novo álbum, chamada “Constelações”, vai se deparar com uma baladinha pop, que poderia muito bem ser gravada por uma banda jovem, mas com uma sanfona que ainda a deixa presa ao sertanejo.

Como realmente ninguém tem certeza do que vai virar sucesso ou não, a dupla fez sua aposta e acredita que inovar é o caminho. A canção pode ser ouvida abaixo.

Tentando entender o que o povo quer ouvir, é inevitável criar confusão. Em que música apostar, se o público atual transformou um pagode em uma das músicas sertanejas de maior destaque no ano passado?

Michel Teló virou uma figura descolada que consegue levar público no Rio de Janeiro. Ele estourou com “Fugidinha”, emendou “Se intrometeu” e agora, após quase ter colocado nas rádios “Me Odeie”, regravação de uma banda de rock, trabalha a canção “Larga de Bobeira”.

Há outras músicas melhores que ela no DVD, mas são batidões. E batidões, para quem está provando de um público “descolado”, não é assim tão bom negócio. Em meio a tantas duplas, quantos não apostaram que Michel sumiria após sair do “Tradição”?

Quem melhor entendeu o público dessa nova geração foi Sorocaba. É criticado por suas músicas de estrutura e letras muito simples, mas é o segundo arrecadador de direitos autorais no Brasil. “Meteoro” tem a mesma estrutura de “Paga pau”, mas como discutir se as duas conseguiram fazer muito sucesso?

Enquanto Luan aproveita a exposição na novela da romântica “Amar não é pecado”, quem se destaca no rádio é mais uma de Sorocaba, a nada rebuscada “Um Beijo”.

Afinal, como dizer que ele não entendeu inteiramente o novo público preguiçoso, se a atual canção mais festejada em seus shows tem o refrão “Tá tá tá tá”?

O último hit de Victor e Leo foi “Borboletas”, uma metáfora. Usar metáforas não tem sido bom negócio, as letras de Victor são exceções. Mesmo assim, ele parece não se conformar em ver que muita gente não entendeu, até hoje, que “sapo caiu na lagoa” também é uma metáfora. Assim como vai olhar decepcionado ao ver que muitos não entenderam como se bebe água de oceano.

Victor e Leo sempre se preocuparam antes com o que estão a fim de gravar do que com o que o público espera deles, e tem a consciência de que essa postura de não ficar correndo atrás de hits pode causar diversas oscilações na carreira. Só que como já dito, é tudo uma questão de postura, e eles assumem essa.

Como entender um público que, em um barzinho, canta de cor a não-trabalhada “Mil Anos”, do último CD de Jorge e Mateus, e tem a capacidade de se perguntar “que música é essa?” quando começa a tocar “Traz ela de volta pra mim”, um dos grandes sucessos da dupla? Que público é esse?

Colocando-se no lugar de um cantor de sucesso, os conflitos ficam mais claros.  O quanto arriscar? Mexer em time que está ganhando? Vai do perfil de cada um, e a forma de tocar a carreira também faz parte do sucesso de uma dupla.

O público atual é tão infiel e volúvel, que troca facilmente um show sertanejo por um do Exaltasamba, tanto que a banda está nas programações dos maiores rodeios esse ano. Para quem só está a fim de festa, é basicamente a mesma coisa.

É uma situação complicada de se administrar, por isso mesmo tanta gente tem errado.

No entanto, essa é a realidade.


Rapidinhas…
Comentários Comente

André Piunti

Zezé di Camargo e Luciano

Zezé di Camargo e Luciano aguardam um documento da ABDP (Associação Brasileira de Produtores de Discos) confirmando que, nos últimos 20 anos, ninguém vendeu mais discos no Brasil do que eles. Os primeiros álbuns da dupla venderam muito durante todo os anos 1990, principalmente quando foram relançados em CD.

___

Chitãozinho e Xororó

Na próxima quarta-feira, 27, Chitãozinho e Xororó gravam um programa especial do “Viola, Minha Viola”. A dupla cantará apenas canções próprias, mas com um repertório escolhido que combine com a proposta do programa. Isso quer dizer que canções dos anos 1970 e 1980, que pouco se ouviu a dupla cantar em shows, poderão ser conferidas no programa.

___

Chitãozinho e Xororó II

Para agosto, está programado o terceiro DVD em comemoração aos 40 anos de carreira da dupla. Os convidados, dessa vez, não serão sertanejos. Ainda há muitas conversas e convites a serem aceitos, talvez apenas no fim de maio o DVD seja anunciado, mas além do maestro João Carlos Martins, nomes como Caetano Veloso, Djavan e Fafá de Belém devem estar entre os convidados. A gravação acontecerá na “Sala São Paulo”, em São Paulo.

___

Apracur

Desde a semana passada, vem sendo veiculado a nova propaganda do remédio “Apracur”. O jingle é uma versão de “Amo noite e dia”. No refrão, “tô apaixonado” virou “tô apracurado”.

___

Chrystian e Ralf

A dupla está com uma loja virtual em seu site, através da qual podem ser comprados os últimos trabalhos da dupla, lançados em SMD e SMDV, formatos que funcionam como um CD comum, mas com custo de produção muito mais barato. O novo álbum da dupla, por exemplo, pode ser adquirido por R$ 5,00. Para conhecer a loja, basta clicar aqui.

___

Entrevista

Mário Sérgio Campos, gerente executivo de distribuição do ECAD, orgão responsável por recolher o dinheiro dos direitos autorais e repassar aos compositores, deu uma entrevista extensa à “Folha”. O intuito do ECAD é de se aproximar da imprensa e de artistas, para desfazer um pouco da imagem negativa que carrega há anos, uma rejeição que impressiona. Para ler a entrevista, basta clicar aqui.

___

Guilherme e Santiago

Dias atrás, foi lançado o novo DVD de Guilherme e Santiago, “Elétrico”. Não se trata de um DVD de carreira, é apenas um projeto paralelo para aproveitar esse bom momento de duplas cantando sobre trios elétricos. O repertório é quase todo retirado do último trabalho deles, “Tudo tem um porquê”. Quem tiver curiosidade para ver como ficaram as canções, abaixo coloco a nova versão de “E daí”.

___

Rionegro e Solimões

Após mais de dois anos sem lançar um trabalho novo, o novo CD da dupla está pronto. Desde a semana passada, ele está em pré-venda em algumas lojas virtuais, e seu lançamento está previsto para o dia 3 de maio.


Paula Fernandes no Jô
Comentários Comente

André Piunti

Na última sexta-feira, 22, Paula Fernandes foi entrevistada no “Programa do Jô”.

A conversa, basicamente, girou em torno de algumas histórias da vida e da carreira dela.

Curiosa foi a forma com a qual o Jô a apresentou: “uma cantora do pop rural”.

Para assistir, basta clicar na imagem abaixo.