Blog Universo Sertanejo

Arquivo : Campo Grande

A novidade vem do MS: Maria Izabel, das mãos de uma turma bem conhecida
Comentários Comente

André Piunti

Quando se lança um artista, por onde se começa a divulgação?

No caso da cantora Maria Izabel, nascida em Sorriso (MT), mas com a sede de seu trabalho em Campo Grande (MS), uma das opções não foi das mais comuns: pelas escolas.

Pra quem não a conhece ainda, ela é aposta do Marco Aurélio, compositor que grande parte aqui já sabe muito bem quem é. É ele quem está por trás, musicalmente, ao lado de outra figura bastante conhecida: Ivan Miyazato.

mizb

Com um canção nos moldes atuais, estilo “bonitinho” falando de relacionamento, mas sem pesar a mão em momento algum, a canção tem uma bom foco teen, apesar de não ser a única intenção do trabalho dela.

O clipe da canção “Bj Bj Bj”, que está sendo lançado hoje, dá sequência a esse raciocínio: a historinha, que conta com a participação da dupla Pedro Henrique e Fernando, traz dois colírios da “Capricho”, Carlos Santana e Juba Tomassini.

Há algo muito dito nos bastidores que o melhor termômetro pra uma música é a reação das crianças. Se cair no gosto delas, é porque há algo diferente ali. Melhor, então, ir direto a elas, não é?

O clipe, gravado em locais turísticos de Campo Grande, pode ser conferido abaixo.

A direção é um trabalho do Thiago Akira com o Juninho Torresmo.

___

tedbn

tetb


Loubet grava seu primeiro DVD no próximo domingo
Comentários Comente

André Piunti

O cantor Loubet grava, no próximo domingo (6), em Campo Grande, o primeiro DVD da carreira.

Falei recentemente dele por aqui, já que seu nome circula muito forte em alguns trechos do país, principalmente no Mato Grosso do Sul e em partes do Paraná. Outro ponto interessante é que ele tem um estilo diferente do que se tem lançado ultimamente no mercado. Seu perfil, se assim pode ser definido, lembra muito o início do “universitário”, pelo lado bom.

A gravação acontece durante o “Rodeio 8 Segundos”, e está marcado pra começar por volta das 18 horas. Há duas participações divulgadas: Conrado, da dupla Conrado e Aleksandro, e a cantora Laís.

Vale ficar de olho no andamento da carreira do cantor.


Destaque do ano: Munhoz e Mariano foram os nomes de 2012
Comentários Comente

André Piunti

Começo hoje a já tradicional série de postagens especiais de fim de ano/início de ano, que traz os destaques, os melhores discos, a retrospectiva, as apostas e algumas outras novidades.

___

A história se repete mais uma vez: críticas, ofensas, desmerecimento…

Se o sucesso costuma incomodar, o deles dói um pouco mais nos que implicam. Estouraram com uma música muito criticada, têm um integrantes que assumiu a figura do galã e que rebola no palco, e entraram na música muito mais por diversão do que pela arte.

Raphael Munhoz e Ricardo Mariano, ambos com 26 anos, dois amigos de Campo Grande, foram os nomes da música sertaneja em 2012.

Se o “Ai Se Eu Te Pego”, em 2011, mostrou que as coisas iriam mudar de vez, o “Camaro Amarelo” colocou uma pedra sobre a página aberta no capítulo do entretenimento, da farra, da festa.

Por mais que seja prudente fugir do oba-oba, mesmo com apenas um hit, a dupla salvou ($$$) várias festas e registrou o maior público de tantas outras. Além de terem acertado em cheio uma música, pegaram uma fase em que os eventos procuravam algo novo, já que os shows estavam se repetindo muito.

Há um ponto positivo muito importante, que tira da chuva o cavalo dos paraquedistas: o sucesso não veio do dia pra noite.

Em 2010, quando venceram a “Garagem do Faustão”, cuidados pela mesma equipe que administrava Maria Cecilia e Rodolfo, o trabalho começou a ser feito de forma pesada. Divulgação, rádios, festas grandes, mesmo sendo ainda desconhecidos. Além do dinheiro investido, sempre foram cercados por pessoas de dentro do mercado, o que ajuda demais quem está começando.

Coloquei a dupla nas apostas ainda para 2011, já que havia uma boa estrutura por trás e pelo fato de que a figura do galã sertanejo ainda não era explorada por ninguém (nem mesmo pelo Mariano, mas já havia conversas nesta direção).

O repertório sempre foi criticado, e eles mesmos souberam lidar com isso desde o começo. Até mesmo o CD/DVD novo, que traz o “Camaro Amarelo”, está longe de ser unanimidade.

E nem é preciso gostar da dupla, se esse for o caso, pra reconhecer que o destaque deles no ano é positivo. É bom porque faz com que os grandes saiam da zona de conforto e se mexam, e melhor ainda porque faz com que os novos, que acham que uma música, sem trabalho algum anterior, pode resultar em algo, entendam que as coisas não funcionam assim (neste ano tivemos várias provas disso).

Em setembro, entrevistei a dupla no “Universo Sertanejo em vídeo”. A entrevista pode ser conferida abaixo.

 


Maria Cecília e Rodolfo gravam DVD com Zezé, Jorge, Munhoz e Humberto
Comentários Comente

André Piunti

Maria Cecília e Rodolfo gravam, neste domingo (16), o terceiro DVD da carreira. A gravação acontece em Campo Grande.

O novo projeto do casal conta com convidados de peso: as duplas Zezé di Camargo e Luciano, Jorge e Mateus, Munhoz e Mariano e Humberto e Ronaldo.

O local escolhido foi o Parque das Nações Indígenas, com entrada gratuita, mesmo local no qual recentemente Munhoz e Mariano gravaram DVD.

A gravação acontecerá de tarde, a partir das 15h.


Munhoz e Mariano fazem grande festa em Campo Grande para gravação do segundo DVD
Comentários Comente

André Piunti

Na tarde do último domingo (6), a dupla Munhoz e Mariano gravou seu segundo DVD. O local escolhido foi o Parque das Nações Indígenas, em Campo Grande-MS, mesmo local onde foi gravado aquele primeiro DVD do Luan Santana.

Como se tratava de praça pública, fica difícil divulgar alguma informação em relação ao público presente, mas visualmente, todos os locais ficaram absolutamente lotados (a polícia falou em 90 mil pessoas, mas muitos não gostam de considerar esse tipo de estimativa, como eu).

Munhoz e Mariano, dupla de Campo Grande, há mais de ano não decepcionam em eventos na cidade. Já havia assistido a dois deles, e ambos com público alto e bastante receptivo.

Por isso mesmo, a emoção da dupla ao subir no palco chamou atenção. Após apresentar a primeira música, a dupla caiu no choro a ponto de não conseguir falar ao microfone. Entre o fim do ano passado e início desse ano, a dupla passou por uma mudança na estrutura de empresários, o que gerou desconfianças sobre a continuidade do trabalho, que também colaboraram para a carga emotiva da gravação.

O DVD teve participações de João Neto e Frederico, Maria Cecília e Rodolfo e de Fred e Gustavo. O repertório deu continuidade à linha da dupla, mais pra cima, apesar de algumas boas canções românticas, como “Nuvem Negra”, que me parece a melhor canção gravada por eles nesses pouco mais de 3 anos de estrada.

Se é real mesmo a conversa de que as pessoas já não estão mais tão interessadas em assistir DVD’s em casa, o de ontem talvez resgate alguns desinteressados, já que houve uma considerável preocupação com o visual. Além de o palco ter ficado muito bonito, o fato de a gravação ter tido início ainda com luz natural deve ajudar no resultado final.

Todo o projeto, tanto áudio quanto vídeo, ficou por conta de Ivan Miyazato, Eduardo Pepato, Fernando Catatau e companhia. Se essa turma conseguir passar através do vídeo todo o clima positivo e agradável da gravação, o DVD vai conseguir somar muito à carreira de Munhoz e Mariano.

Depois da gravação, a dupla seguiu cantando no palco, e os convidados subiram novamente para aquela tradicional bagunça do sertanejos, como visto na foto do início do texto.

___

Crédito da foto: Francisco Cepeda/AgNews


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>